sábado, 8 de dezembro de 2018

TAMBÉM QUEREMOS | Estudos | Participção e Colaboração genuínas | NA CULTURA E NAS ARTES


 Do que se pode ler:
« Since its creation 70 years ago, the Arts Council has served as the principal agency championing, developing and investing in art and culture across England. We invest more than £445 million of public funding every year, supporting a wide range of activities across the arts, museums and libraries. We feel it’s important that this investment is distributed according to a shared sense of direction, purpose and vision with artists, arts and cultural organisations, our partners across central and local government, education, business and the charitable sector; and most importantly, with the public, who provide the money that we distribute. Underpinning the investment, we also offer support and guidance to all those we work with and fund – skills training, financial acumen, career pathways, research and educational support. We bring together a wide range of individuals and organisations across the sector to support the creation of a cultural ecology that spans the vast geography and diversity of people and communities across England. We work to create a sense of connection locally and nationally; through dialogue and networks that share knowledge and resources  along with a love for art and culture and the extraordinary benefits they have in all our lives. (...)
 This work and these insights will help us shape and prioritise a draft strategic framework that we will use as part of a consultation in October across the sector, stakeholders, public and the staff. We want to create a strategy and vision for art and culture that draws upon the passions, hopes, opportunities, ambitions, concerns, knowledge and experience of our partners and the public. It is important that we use all the means on offer to help us listen to as many people and voices as possible, reflective of the rich diversity and intricate geographies across England. (...)».

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

REVERTA SENHORA MINISTRA, REVERTA TAMBÉM PARA AS ORGANIZAÇÕES CULTURAIS NA ESFERA DA DGARTES | «A ministra da Cultura, afirmou este domingo, no Museu do Douro, que o Governo está a cumprir o compromisso de reverter os cortes financeiros nas fundações (...)»|




Leia no Jornal Económico



E, Senhora Ministra, podia dizer-nos o que vai acontecer com as demais Fundações a que se refere este nosso post? E qual foi o processo de decisão no âmbito do Fundo de Fomento Cultural? E, já agora,podia fazer-nos o obséquio de nos informar sobre as questões contabilísticas à luz do 1% para a Cultura... Enquanto esperamos: uma visita ao site do Museu, é boa ideia.  

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

FOCO NAS ORQUESTRAS | «circunscrição territorial do Alentejo» ...



Veja no DR de 28 NOV 2018
 Os diplomas referidos


Ainda que mal se pergunte, se na «circunscrição territorial do Alentejo» é recomendável que haja uma Orquestra, o que vai fazer o Ministério da Cultura a respeito? Ou lava daí as suas mãos? E aquela do «pode» autorizado pela Ministra, no mínimo não soa bem ...  

.
.     .


E PARA AJUDAR NUM DEBATE 
SOBRE ORQUESTRAS VEJAMOS
 DOS OUTROS - UMA VEZ MAIS FRANÇA




Veja neste endereço
  

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Considerando ...| Transferências do Fundo do Fomento Cultural para fundações com papel preponderante na prossecução dos objetivos de politica cultural


Num momento em que se está a discutir o Orçamento do Estado para 2019 faz sentido olhar para o Despacho acima, de Junho passado. Tudo «arrumadinho», de uma só vez, fica-se com uma ideia mais precisa de verbas e de destinatários envolvidos. À boleia, também se poderá aproveitar para reflectir o papel do Fundo de Fomento Cultural na esfera do Ministério da Cultura. Para lá de «transferir fundos», que mais fará? 



MINISTRA DE DECLARAÇÕES INFELIZES | ou mais do que isso?